Topo

Fórmula 1


"Grande legado e herói fascinante"; Senna é reverenciado na imprensa gringa

Gil Passareli/Folhapress
Imagem: Gil Passareli/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

2019-05-01T11:54:00

01/05/2019 11h54

Os 25 anos da morte de Ayrton Senna foram lembrados com destaque pelos grandes jornais do mundo neste dia 1º de maio. Publicações como o "The Guardian" e o "El Pais" reverenciaram o brasileiro e lembraram o legado e a sua importância para a Fórmula 1.

A emissora britânica "BBC", por exemplo, publicou um texto explicando o motivo de, 25 anos depois, a "memória do brasileiro continuar viva tão forte como nunca".

"Seu apelo, o fascínio global nele, não reside apenas em seu talento impressionante, mas também na profundidade e complexidade de sua personalidade. Sim, ele foi um dos maiores pilotos de corrida que o mundo já viu. Talvez o maior. Mas ele era muito mais que isso", diz o texto.

Para o "The Guardian", Senna era um "herói imperfeito e fascinante". "O 25º aniversário do acidente com Imola levou a vida do brasileiro e teve um impacto devastador não apenas em seus milhões de fãs, mas também em corridas de automobilismo como um todo", disse o jornal.

O espanhol "El Pais", por sua vez, recordou "o dia em que Ayrton Senna morreu na pista e virou lenda". Depois de citar feitos de pilotos como Alain Prost e Michael Schumacher, o jornal pontua: "Nenhum deles jamais alcançará a magnitude do personagem que Ayrton Senna construiu nas 11 temporadas que competiu na Fórmula 1, a melhor vitrine para um brasileiro com a alma de Robin Hood agitar o 'status quo' da categoria e tornar-se um herói transversal".

O jornal "The Independent", por sua vez, diz que o grande legado de Senna "continua a durar mais que os recordes". "Ele inspirou toda uma geração de pilotos, não só Schumacher e Hamilton, a perseguir a grandeza sobre quatro rodas", diz o texto.

Ayrton Senna morreu há exatos 25 anos, no dia 1º de maio de 1994, após acidente em Ímola, na Itália. O brasileiro, tricampeão mundial da Fórmula 1, teve 41 vitórias na categoria - a última delas na Austrália, no ano anterior a sua morte.