Topo

Esporte


Dono do estádio que recebe Super Bowl foi "campeão relâmpago" no futebol

divulgação/Atlanta
Imagem: divulgação/Atlanta

Lucas Sarti

Colaboração para o UOL

31/01/2019 04h00

No próximo domingo (3), New England Patriots e Los Angeles Rams duelam em busca do título do Super Bowl 53, que coroa o campeão da temporada 2018/19 da NFL, principal campeonato de futebol americano dos Estados Unidos. A partida acontecerá no moderno e bilionário Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta. Além de receber as partidas do Atlanta Falcons, time de futebol americano, esta também é a casa do Atlanta United FC, equipe de futebol (ou "soccer" como é conhecido nos EUA) e atual campeão nacional. 

A cidade de Atlanta pulsa esporte desde a década de 60, quando os Braves, clube de beisebol, e os Falcons foram instaurados na cidade ao Sul dos Estados Unidos. O futebol 'da bola redonda' só passou a ser conhecido pelos moradores de Atlanta em 1995, quando o modesto Atlanta Ruckus passou a treinar e jogar na cidade. Após um longo período sem um representante nas principais competições nacionais, Atlanta voltou a viver o 'soccer' a partir de 2015, quando foi anunciada a criação de um novo time: o Atlanta United. 

Título relâmpago e recorde de público

divulgação/Atlanta United
Imagem: divulgação/Atlanta United

No dia 8 de dezembro de 2018, o Mercedes-Benz Stadium recebeu a grande final da MLS, principal campeonato de futebol dos EUA, entre Atlanta United e Portland Timbers. Às 20h (horário local), 73.019 torcedores compareceram ao luxuoso estádio e viram o time da casa vencer o Portland por 2 a 0, com gols de dois jogadores sul-americanos: o venezuelano Josef Martínez e o argentino Franco Escobar. Com a vitória, o Atlanta United sagrou-se campeão da MLS Cup apenas três anos após o time ser criado - e em sua segunda temporada na competição.

Além do título inédito, o Atlanta United também bateu recorde de público na MLS. Antes de inaugurar o complexo Mercedes-Benz Stadium, o United mandava seus jogos no estádio Bobby Dodd, construído em 1913. O desejo dos fãs de ter um estádio moderno foi atendido, e os torcedores não decepcionaram: 72 mil pessoas estiveram presentes na inauguração do Mercedes-Benz Stadium, e o time teve média de 51.826 torcedores durante a temporada regular de 2018.

Filial sul-americana nos EUA

divulgação/Atlanta United
Imagem: divulgação/Atlanta United

Para entender o sucesso repentino do time de Atlanta é preciso voltar para o ano de 2016. Em 27 de setembro, o argentino Tata Martino foi anunciado como técnico do United, apenas quatro meses após se desligar da seleção da Argentina. Com o aval de Arthur Blank, dono do Atlanta, Martino teve 'carta-branca' para montar o primeiro elenco profissional da equipe, e focou suas atenções - e os milhões de dólares de Blank - no mercado latino-americano. 

O elenco da temporada 2017 do Atlanta contou com sete jogadores da América Latina: os argentinos Leandro González Pírez e Yamil Asad; os paraguaios Miguel Almirón e Héctor Villalba; o chileno Carlos Carmona; o colombiano Josef Martínez; e o tobaguense Kenwyne Jones. Com um plantel de seu conhecimento, Tata Martino foi eliminado na primeira rodada dos playoffs de 2017 ao perder para o Columbus Crew nos pênaltis. 

Para buscar o inédito título logo em seu segundo ano no campeonato nacional, o Atlanta de Tata Martino voltou ao mercado sul-americano, contratando os argentinos Ezequiel Barco, Eric Remedi e Franco Escobar, o venezuelano José Hernández e o jamaicano Romario Williams. A importância dos jogadores latinos no Atlanta ficava ainda mais evidente na folha de pagamento do clube: Josef Martínez, Ezequiel Barco e Miguel Almirón possuíam os maiores salários do elenco. 

Com o time reforçado, Tata Martino comandou o Atlanta rumo ao título inédito. Artilheiro da competição, Josef Martínez anotou 35 gols e terminou à frente de astros como Zlatan Ibrahimovic (22 gols), David Villa (15 gols) e Wayne Rooney (12 gols). 

"Cria" de Tata Martino, o paraguaio Miguel Almirón, de 24 anos, foi o principal nome do Atlanta na MLS. O rápido e habilidoso meio-campista fez 12 gols e deu 12 assistências na fase inicial do torneio, além de contribuir com um gol e duas assistências nos playoffs - fase mata-mata. O enorme sucesso da última temporada fez com que Almirón deixe o Atlanta rumo ao Newcastle-ING.

Legado de Tata Martino e chegada de nomes de peso

divulgação/Atlanta United
Imagem: divulgação/Atlanta United

O argentino Tata Martino deixou o comando do Atlanta United após a conquista do título, e o clube logo correu para contratar outro nome de peso para ser seu "coach". O escolhido por Arthur Blank e pela diretoria do Atlanta foi o holandês Frank De Boer, ex-jogador e técnico com passagens por Ajax-HOL e Internazionale-ITA. 

Logo em sua chegada, De Boer ganhou um reforço que a maioria dos times do planeta gostaria de ter. Campeão da Libertadores 2018 com o River Plate e eleito o Rei da América, o jovem meia argentino Gonzalo 'Pity' Martínez foi apresentado pelo Atlanta nesta semana e chegou com muita moral no time dos EUA. 

"Gosto de desafios. Sei que o Atlanta é um clube que está conquistando títulos e eu gosto de competir por títulos", disse Pity. O Atlanta pagou cerca de R$ 52 milhões para contar com o futebol do jogador de 25 anos. 

Estádio luxuoso terá preços em conta no Super Bowl

divulgação/Atlanta United
Imagem: divulgação/Atlanta United

O complexo que receberá Patriots e Rams no domingo custou 1,6 bilhão de dólares, cerca de R$ 6,1 bilhões, e foi inaugurado em 23 de agosto de 2017. Além do Atlanta United, o estádio também é utilizado pelo Atlanta Falcons, equipe da NFL, que disputou o Super Bowl 2016/17 - e foi derrotado pelo Patriots, do quarterback Tom Brady, por 34 a 28.

O luxuoso estádio era um antigo sonho de consumo de Arthur Blank, empresário norte-americano dono do Atlanta United e do Altanta Falcons. O complexo possui teto retrátil, que protege os jogadores de nevascas e temporais, e foi descrito por Blank como "o teto retrátil com o design mais complicado de se fazer em toda a história". Além do teto retrátil, outra atração é o telão 360 graus. 

Além das partidas de United e Falcons, o Mercedes-Benz Stadium também recebe outros eventos, geralmente de cunho esportivo. Em dezembro de 2018, o United precisou jogar longe de sua casa pois o estádio recebeu o campeonato de Monster Jam (caminhões) em 23 e 24 de fevereiro e o campeonato de Supercross (motocicletas) em 2 de março - no Brasil, o Palmeiras costuma receber shows e eventos no Allianz Parque, o que faz com que o clube seja forçado a atuar em outros estádios em momentos pontuais. 

Para o Super Bowl deste domingo, o Mercedes-Benz Stadium terá um "desconto" no preço dos alimentos vendidos em seu complexo. Conhecido por não possuir peços tão abusivos, o Atlanta Falcons manterá alguns dos preços mais em conta. Segundo a ESPN, uma garrafa de água custará 2 dólares (R$ 7,45), enquanto um cachorro-quente também sairá por 2 dólares (R$ 7,45) e uma cerveja por 5 dólares (R$ 18,64) - o Oakland Raiders, por exemplo, cobra cerca de 20 dólares (R$ 74,55) por uma cerveja. 

Esporte