Topo

Gaúcho - 2019


Árbitro relata ameaça em vestiário após jogo do Inter: "Vamos matar vocês"

Daniel Vorley/AGIF
Árbitro Anderson Daronco relatou ameaças e invasão de vestiário após empata do Inter Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

2019-01-31T15:29:19

31/01/2019 15h29

O relato do árbitro Anderson Darconco após a partida entre Internacional e Veranópolis, na quarta-feira, no estádio Antonio Davi Farina, pela quarta rodada do Gauchão, é muito forte. Em súmula, o juiz descreveu ameaças de morte de uma pessoa vestindo as cores do VEC, que invadiu o espaço destinado a arbitragem, além da invasão de um dirigente. 

O jogo teve poucas confusões. O Veranópolis, porém, se sentiu prejudicado em três lances. Primeiro na expulsão do volante Kaio, que acertou uma cotovelada no rosto de William Pottker numa disputa de bola no segundo tempo. Além do pênalti marcado em favor do Inter e desperdiçado por Rafael Sobis. E principalmente no pênalti não marcado de Rodrigo Moledo sobre Rafael Macena na etapa inicial. 

Mas o duelo transcorreu normalmente com focos isolados de reclamação. O pior, no relato de Daronco, veio depois da partida. 

"Relato que o diretor da equipe do Veranópolis, Sr. Ademir Bertoglio, por diversas oportunidades durante o primeiro e o segundo tempo proferiu diversas palavras contra a equipe de arbitragem. Como "ladrão, "vagabundo" e "tudo contra nós". O mesmo estava localizado em uma área atrás do banco de reservas da equipe do Veranópolis e que tem acesso ao vestiário da mesma. Ao ser informado que seria relatado tal fato, o mesmo se retirou da área", começou o relato em súmula. 

"Após o término da partida, quando já nos encontrávamos no vestiário, o diretor do Veranópolis, Sr. Vilson Roncatto, invadiu o vestiário da arbitragem para protestar contra uma decisão mostrando o seu celular e dizendo: Olha isso, Daronco. Neste momento eu solicitei que o mesmo se retirasse do vestiário. O mesmo não saiu e ainda me disse as seguintes palavras: Um erro não compensa o outro, mas já que tu não deu pênalti, que não expulsasse o nosso jogador. Solicitei novamente e ele saiu do ambiente", acrescentou. 

Mas o relato mais forte não identifica o autor e veio a seguir. "Após este incidente, outra pessoa com a camisa do Veranópolis, que não foi possível identificar pelo nome, teve acesso ao campo de jogo junto às escadas de entrada do nosso vestiário. E começou a ameaçar a equipe de arbitragem com as seguintes palavras: ladrão, vagabundo, tu merece morrer, seu fdp, nós vamos matar vocês, são comprados pelo Internacional, seu ladrão de m... Vocês vão ver. Foi solicitado que o mesmo deixasse o ambiente e o mesmo se negava a sair, junto às escadas e próximo da porta do vestiário da arbitragem pelo campo de jogo. Quando falamos em solicitar o policiamento, o mesmo se retirou", finalizou o relato. 

O TJD-RS ainda não analisou o relato em súmula e poderá punir o Veranópolis com base na descrição de invasão do ambiente da arbitragem por dirigentes e pessoas alheias à partida. Em campo, VEC e Inter ficaram no 1 a 1.