Topo

Paulista - 2019


Carille vê Corinthians "passivo" e admite pior jogo do ano até aqui

Siga o UOL Esporte no

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

30/01/2019 21h37

A derrota por 2 a 0 para o Red Bull Brasil e o desempenho do Corinthians nesta quarta-feira (30) deixaram Fábio Carille bastante insatisfeito. Em entrevista coletiva após o jogo, o treinador compartilhou sua visão de uma equipe passiva, que aceitou demais a imposição do adversário e por isso teve sua pior atuação em 2019.

"Foi o pior jogo, sim. Desde o amistoso contra o Santos a gente esperava uma evolução. O que a gente pensou do jogo aconteceu, mas faltou concentração e uma atitude melhor do nosso time", reconheceu Carille, que listou as falhas coletivas do Corinthians.

"Hoje o time foi muito apático, muito abaixo, com erros simples principalmente de passe e sem colocar o companheiro em condições de dar sequência à jogada. Isso tudo mostra que a gente aceitou muito o jogo, e o Red Bull dominou o tempo todo", afirmou o técnico.

A involução de certa forma preocupa, pois não é a primeira vez que Carille se mostra insatisfeito. O mesmo aconteceu na derrota por 2 a 1 para o Guarani, na segunda rodada do Paulistão, quando a equipe já havia demonstrado problemas para criar e acabou falhando na bola aérea - dificuldades que se repetiram contra o Red Bull.

A demora para acertar o time é natural para Carille, pela quantidade de reforços que chegaram e o tempo que eles levam para estar aptos a jogar. "Diferente dos outros anos, ainda tem jogador chegando, saindo do departamento médico? Vai demorar um pouco mais. Ralf fez o primeiro jogo dele; temos jogadores para estrear ainda, caso do Vagner Love; possivelmente outros para chegar ainda, e vai demorar um pouquinho mais", avisa.

Confira as demais respostas de Carille

Crítica ao desempenho de Jadson

Não gostei do jogo do Jadson, que não conseguiu ser o que a gente espera dele pela qualidade de passe. A ideia ali era usar o Pedrinho e Vital pelos lados para encher a área.

Dupla Boselli e Gustavo descartada como titular

Muito difícil iniciar com os dois, pelas características. A não ser que a gente mude nossa forma de trabalhar, mas a princípio a gente não pensa neles juntos

Briga pela camisa 9

Gustavo está nos agradando demais, está sendo decisivo. Ele iria para o quarto jogo seguido, então tivemos a preocupação que não tivesse problemas físicos. O Mauro (Boselli) chegando já vi que finaliza bem, e um jogador técnico. Mas o conjunto precisa melhorar e, melhorando, vai facilitar para o centroavante finalizar as jogadas.

Estreia de Manoel e Boselli titular

Manoel tranquilo, bem posicionado. Fez o que a gente esperava. Aos pouquinhos ele vai entendendo a forma que usamos a linha de quatro e isso facilita. O Mauro (Boselli) também tentou, mas a falta de atenção também prejudicou um pouco o jogo dele. Teria que ter encostado mais nele.

Menon critica atuação do Corinthians em derrota: "Dá sono"

UOL Esporte