Topo

CSA


Presidente afirma ter proposta de grupo chinês para a compra do CSA

Morgana Oliveira/CSA
Imagem: Morgana Oliveira/CSA

Bruno Fernandes

Colaboração para o UOL, em Maceió (AL)

2019-05-02T15:22:17

02/05/2019 15h22

O CSA pode ser vendido para um grupo chinês. Presidente do clube, Rafael Tenório afirmou ter sido procurado por uma empresa asiática, que tem atividades no polo industrial de Manaus e manifestou interesse na aquisição da equipe alagoana. Segundo o dirigente, as conversas ainda são embrionárias e valores não foram discutidos.

"Alguns representantes desse grupo internacional nos procuraram e pediram relatórios financeiros do clube, como nosso capital, valorização da marca, entre outros documentos, para de fato se iniciar uma negociação", explicou Tenório.

Tenório disse que, caso a negociação seja concretizada, o CSA passará a ser um 'clube-empresa' e será totalmente administrado pela empresa chinesa - que não teve seu nome revelado. Ele citou a venda do Bragantino para a Red Bull como exemplo de como funcionaria a transação.

"Surgiu esta proposta do CSA se tornar um clube privado e receber este investimento. E estamos iniciando um processo de negociação comercial e que possamos dar continuidade a esta conversa", comentou Tenório.

O dirigente ainda afirmou que uma das exigências para a concretização do negócio seria a permanência do nome e da identidade do clube alagoano. Também disse que o conselho deliberativo do CSA estaria disposto a aprovar a mudança por considerar que o investimento seria importante para a manutenção do clube na elite do futebol nacional.

A notícia da possível venda dividiu a opinião de torcedores em grupos nas redes sociais. Enquanto uns defendem que o time é um patrimônio do povo alagoano, outros levam em consideração o investimento que poderia fixar de vez o CSA entre os maiores do Brasil.