Topo

Futebol


Ex-goleiro do Barça ficou perto da NFL, mas surtou: 'deixei sonho escapar'

Cesar Rangel/AP
Imagem: Cesar Rangel/AP

Do UOL, em São Paulo

30/01/2019 04h00

Ele realizou o sonho de muitos garotos ao vestir a camisa do Barcelona como jogador profissional. Mesmo sendo reserva, foi treinado por Johan Cruyff e ficou nove temporadas no clube. No entanto, foi outra equipe catalã que lhe rendeu mais reconhecimento. Mais que isso: essa equipe era de futebol americano. A trajetória de Jesús Angoy só não foi mais espetacular porque, em seu esporte novo, um "surto" de saudade e medo o fez recusar uma temporada na NFL pelo Denver Broncos.

Angoy era o terceiro goleiro do Barcelona. Andoni Zubizarreta e Carles Busquets (pai de Sergio) estavam à sua frente na maior parte do tempo, o que justifica ele ter disputado apenas 11 partidas pela equipe principal. Quando não estava no banco de reservas, atuava pela equipe B do Barcelona.

Em 1996, no entanto, a saída de Cruyff do comando do time motivou também sua despedida. Cruyff, inclusive, era sogro de Angoy na época, e ele fez parte de um grupo de jogadores que saíram no mesmo ano.

"Eu já pensava em sair porque estava cansado de ter que negociar meu contrato todo ano, então aquilo [saída de Cruyff] foi a gota d'água para mim. As coisas não aconteceram da forma correta", contou ele ao "El Confidencial".

Angoy, no entanto, era novo. Estava com 29 anos. E a mistura de idade e experiência como goleiro do Barcelona logo lhe renderam um convite para ser kicker do Barcelona Dragons, equipe de futebol americano que disputava a liga europeia da NFL. O agora ex-goleiro estava com receio do chamado inusitado, mas aceitou.

"Os demais jogadores eram muito altos, fortes, e se chocavam de maneira incrível. Eu não estava acostumado a isso, mas como não apanharia muito na minha posição topei meio sem pensar", recordou.

A experiência deu certo. No começo, ele foi enviado a Orlando para treinar durante dez dias com um especialista em formar kickers. Nas três temporadas seguintes, ajudou com bons números o Barcelona Dragons a alcançar a final europeia.

No meio de 1999, então, um chamado ainda mais surpreendente aconteceu. Após conversas entre técnicos, o poderoso Denver Broncos, campeão do Super Bowl em 1997 e 1998, o convidou para um período de testes. Angoy achou que se tratava de uma piada, mas três dias depois ele estava em um avião rumo aos Estados Unidos.

Seu rendimento nos treinos foi tão bom que o kicker titular dos Broncos, Jason Elam, não acreditava que a experiência de Angoy no futebol americano era de apenas três anos. Algumas semanas se passaram e Angoy foi convocado para uma temporada de jogos no Havaí. Os Broncos estavam encantados com ele.

E aí ele "surtou". A saudade da mulher e dos dois filhos pequenos se somou ao negócio que ele estava planejando ao lado de Cruyff na Espanha, fazendo-o desanimar da NFL. Além disso, ao descobrir que a viagem até o Havaí duraria quase 20 horas, Angoy resolveu comunicar sua desistência ao técnico do Denver Broncos.

O ex-goleiro tomou broncas e viu até seu intérprete tentar fazê-lo mudar de ideia. Mas a decisão estava tomada. Hoje não falta arrependimento. "Eu mentiria se dissesse que não me arrependo. O tempo me fez perceber o tamanho do sonho que deixei escapar", completou o ex-kicker Angoy ao "El Confidencial".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Futebol