Topo

Afastados em jogo do Fla alegam "visão encoberta" e dirigente defende VAR

Siga o UOL Esporte no

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

18/03/2019 04h00

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro agiu muito rápido e não demorou sequer uma hora para comunicar o afastamento do árbitro árbitro Pathrice Maia e da assistente Raquel Matos, que cometeram erros capitais no empate sem gols entre Flamengo e Volta Redonda.

A decisão não tardou e foi tomada pelo Grupo de Gerenciamento de Problemas (GGP), que conta com instrutor de arbitragem em campo e outros com acesso às imagens em tempo real. Presidente da Comissão de Arbitragem, Jorge Rabello informou ao UOL Esporte que o pênalti não marcado e o gol mal anulado do Fla foram as razões decisivas para o afastamento da dupla.

No Carioca, o recurso do árbitro de vídeo será usado apenas nas partidas decisivas, mas o responsável pela arbitragem indicou que a tecnologia teria evitado maiores problemas.

"A bola na mão dentro da área e o impedimento mal assinalado, invalidando gol do Flamengo, motivaram a decisão. Os instrutores analisaram que o braço do zagueiro do Volta Redonda estava bem fora da posição natural. Ressalto com importância que o VAR nesta partida corrigiria qualquer equívoco", disse Rabello.

O protocolo que levou ao afastamento da dupla teve início ainda no Maracanã. No vestiário da arbitragem, Maia alegou estar encoberto no lance da penalidade. Já a assistente afirmou não ter visto que um jogador do Volta Redonda dava claras condições para Hugo Moura marcar.

Sobre a velocidade para a tomada de decisão quanto à punição aos dois, Rabello garantiu que já houve decisões tomadas em tempo similar:

"Há lances que necessitam de maior análise e gera, entre nós da Comissão, até divergências. Mas o GGP existe para decidir lances assim. Em anos anteriores, já houve decisão em tempo semelhante".

Com a determinação da comissão, a tendência é que os dois nem sejam mais escalados para o Campeonato Carioca, já que a Taça Rio caminha para a sua parte final. Eles serão submetidos a um programa de reciclagem até que sejam considerados aptos para retomarem suas funções.

Flamengo