Topo

Esporte


Mãe fala de lesão de Neymar em 2014 e chora ao relembrar acidente de 1992

Nadine Gonçalves temeu por Neymar pai após batida de carro em 1992, quando filho tinha quatro meses - Reprodução
Nadine Gonçalves temeu por Neymar pai após batida de carro em 1992, quando filho tinha quatro meses Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

19/03/2019 20h07

A lesão na coluna que Neymar sofreu na Copa do Mundo de 2014 fez com que sua mãe, Nadine Gonçalves, lembrasse outro grande susto sofrido pela família: um acidente de carro sofrido em junho de 1992, quando o atacante do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira tinha apenas quatro meses.

Na ocasião, Neymar pai estava com Nadine e o filho no carro a caminho de Santos quando bateu o carro. Então jogador de futebol, o pai do hoje camisa 10 do Brasil sofreu uma luxação na bacia e ficou quase um ano afastado dos gramados.

Para Nadine, ver o filho lesionado após o Brasil 2 x 1 Colômbia das quartas de final da Copa de 2014 provocou angústia semelhante à experimentada em 1992. Ali, ela viveu o temor que o filho não voltasse mais a andar, preocupação semelhante à que teve com o marido.

"Eu passei isso com o pai (dele), quando a gente sofreu acidente de carro. Naquela época, quando eu vi essa situação (do filho), doeu em mim, porque me fez lembrar. Foi doído", contou ela, em depoimento publicado pelo site que comemora os 10 anos de carreira de Neymar.

"Na época, o médico (de Neymar pai) falou a mesma coisa: 'não assina nada se eles te procurarem, porque eu não sei se ele vai voltar a andar'. E o Juninho só tinha quatro meses na época. Ele só tinha quatro meses, e de repente você vê aquela cena novamente (em 2014). E você fala: 'Deus, de novo?'", acrescentou, bastante emocionada.

"Talvez na época o pai, quem passou por isso, não lembrou disso. Porque só quem passou por isso fui eu. Alguém chegar para você e falar: 'Talvez seu marido nunca mais volte a andar'. Aí você vê a cena depois de muitos anos, (de) seu filho quase não andar mais", completou.

"Libera perdão"

Apesar da preocupação na época, Nadine diz que aconselhou o filho a "liberar perdão" ao lateral colombiano Camilo Zúñiga, que havia atingido as costas do atacante no lance que provocou a lesão.

"Eu falava: 'Deus tem um propósito. Se Deus te tirou, ele tem propósito'. Conversava muito com ele também sobre liberar perdão, porque ele tinha que liberar perdão para o rapaz que fez isso, o colombiano - eu também, quem estivesse ao redor dele. Eu conversava muito com ele sobre isso: 'Libera, filho. Isso foi usado'. Porque a gente que conhece a palavra, a gente que conhece Deus, a gente sabe que Deus, para fazer isso aqui, Ele move muita coisa. Ele usa pessoas, situações, para chegar e mostrar para você isso aqui", disse Nadine, indo além.

"Eu aprendi muito isso nesse tempo todo. Então eu falava isso para ele: 'libera perdão, e Deus sabe todas as coisas'. E aí a gente estava junto. Pouco a pouco, eu (estava) vendo ele se restabelecer. Mas foi duro, você saber que de repente, por centímetros, o teu filho não ia parar em uma cadeira de rodas (...). Mas aí você tem que trabalhar, né? Trabalhar o meu emocional e pedir para Deus me ajudar a trabalhar o dele, né? Porque foi uma situação muito difícil."

Mais Esporte