Topo

Futebol


Técnico sofre infarto após jogo em MG e passa por cirurgias: "Susto grande"

Ademir Fonseca dirige o Uberlândia desde novembro do ano passado e passou mal neste domingo - Divulgação/Uberlândia
Ademir Fonseca dirige o Uberlândia desde novembro do ano passado e passou mal neste domingo Imagem: Divulgação/Uberlândia

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

19/03/2019 04h00

O técnico Ademir Fonseca, de 56 anos, sofreu um infarto no último domingo, logo após uma partida do time que dirige, o Uberlândia, contra o Serranense, pela 6ª rodada do Módulo II (equivalente à segunda divisão) do Campeonato Mineiro. Veterano treinador campeão paulista de 2002, pelo Ituano, Fonseca passou mal logo após o jogo disputado no estádio Parque do Sabiá e teve o infarto rapidamente diagnosticado.

Encaminhado às pressas para o hospital, chegou a ter seu estado considerado grave e passou por procedimentos cirúrgicos ao longo da segunda-feira, como cateterismo e uma angioplastia em que três stents foram colocados. Há previsão da colocação de mais três até o fim da semana, a depender da evolução clínica. Fonseca tem histórico de hipertensão.

LEIA MAIS

"O susto foi grande", conta Winnicius, filho do treinador: "Em nome da família queria agradecer cada ligação e mensagem de apoio dos nossos amigos, agradecer à diretoria do Uberlândia por todo suporte e acompanhamento. Continuem com as orações, já deu tudo certo. Muito bom ver o quanto meu pai fez história por onde passou. O Brasil inteiro entrou em contato comigo oferecendo ajuda e dando uma palavra de conforto. O 'fogueteiro' é forte como uma rocha", relatou.

Ademir Fonseca coleciona trabalhos em diversos clubes do Brasil. Nascido em Nepomuceno-MG, dirigiu clubes como CRB-AL, América-RN, Joinville, Mogi Mirim, Paysandu, São Caetano, Fortaleza, Goiás em 2011, ABC-RN, Santo André, Guarani e trabalhou também na Arábia Saudita, pelo Alshoulla.

Além do título paulista pelo Ituano, ele soma um Campeonato Paraense pelo Paysandu e o Alagoano de 2013 pelo CRB. Ele foi contratado pelo Uberlândia em novembro do ano passado e com a vitória por 3 a 0 do fim de semana alcançou a segunda posição do campeonato, apenas um ponto atrás do Coimbra, com 72% de aproveitamento.

Ainda não há definição de data para Ademir Fonseca retomar os trabalhos no Uberlândia. O foco é a saúde. Ele tem o estado de saúde estável e não tem risco de morte. Está no setor de cardiologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC/UFC) e não poderá dirigir o time pelo menos no jogo do próximo domingo, contra o América de Teófilo Otoni, às 10h, pela sétima rodada do Módulo II. Será justamente Winnicius, seu filho, o treinador interino, auxiliado por Renan Augusto.

"Não posso dar uma previsão de retorno porque depende muito de cada paciente e do seu estado clínico atual. Mas posso assegurar que ele está bem, fora de risco, e se fosse por ele já estaria treinando novamente a equipe hoje", disse Rafael Naves, vice-diretor do departamento médico do clube.

Ademir Fonseca passou mal no vestiário do estádio Parque do Sabiá e foi levado para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Tibery, zona leste de Uberlândia. Exames confirmaram o infarto.

Mais Futebol