Topo

Athletico

Técnico do Athletico cita 'questão comportamental' após nova derrota fora

Gabriel Machado/AGIF
Imagem: Gabriel Machado/AGIF

Do UOL, em Santos (SP)

2019-05-02T12:11:25

02/05/2019 12h11

Três jogos como visitante, três derrotas. Esse é o saldo do time principal do Athletico Paranaense na temporada 2019. Após o revés por 2 a 1 para o Fortaleza na noite de ontem, na Arena Castelão, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Tiago Nunes analisou o desempenho da equipe fora de casa e falou em 'questão comportamental'.

"A gente não tem o rendimento fora de casa que conseguimos demonstrar em casa. Tem uma questão comportamental envolvida, isso fica muito claro. Precisamos ser mais agressivos fora de casa. Mas não fugimos da média dos times brasileiros. Desde que assumi a equipe, fiz 18 jogos fora e não perdi em doze deles. Precisamos melhorar para buscar o topo e, para chegar lá em cima, tem que vencer fora", analisou o técnico.

O desempenho ruim como visitante em 2019 nada mais é do que uma continuação do que aconteceu no Campeonato Brasileiro do ano passado. Foram apenas duas vitórias em 19 jogos longe da Arena da Baixada. Neste ano, são dois jogos pela Libertadores, contra Jorge Wilstermann e Tolima, e um pelo Brasileiro, contra o Fortaleza.

"Nossa circulação foi muito lenta. Faltou a agressividade, a questão comportamental de arriscar um pouco mais também. Muitas vezes o medo de perder tira a vontade de ganhar. Tivemos uma posse estéril, não é essa a nossa característica. Temos que estar focados em vencer todos os jogos", acrescentou Tiago Nunes.

O Athletico Paranaense tem agora mais dois jogos como visitante: um pelo Brasileiro, contra a Chapecoense, domingo, e outro pela Libertadores, contra o Boca Juniors, quinta-feira, dia 9. E para o primeiro deles, Tiago Nunes não descartou poupar alguns jogadores.

"A Libertadores é uma competição que temos um carinho à parte. Vamos buscar o máximo de rendimento possível fora de casa. Vamos descansar o grupo, ainda vamos reavaliar esta situação. Temos jogadores que não vêm em sequência, vamos avaliar quem são os atletas em melhores condições para equilibrarmos", completou.