Topo

Vasco

Torcida do Vasco grita "time sem vergonha" e xinga Campello e Valadares

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-05-02T00:01:19

02/05/2019 00h01

A torcida do Vasco demonstrou todo seu descontentamento durante e depois da derrota para o Atlético-MG por 2 a 1, hoje, em São Januário, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Além de vaiar o time, xingou individualmente o presidente Alexandre Campello e até mesmo o técnico interino Marcos Valadares.

O treinador, que oficialmente ainda é do sub-20, foi chamado de "burro" aos 18 minutos do segundo tempo quando efetuou a substituição de Fellipe Bastos por Andrey.

Com a derrota consumada após o golaço de Chará aos 44 minutos do segundo tempo, os xingamentos se voltaram ao presidente Alexandre Campello, que assistiu a partida de sua sala presidencial. Também foi entoado o tradicional grito de "time sem vergonha".

O Vasco perdeu suas duas primeiras partidas no Campeonato Brasileiro e está na lanterna da competição.

Campello já havia sido abordado após reunião

O mandatário vascaíno já havia sido abordado por um grupo de integrantes de organizadas do clube na saída da reunião do Conselho Deliberativo, na última segunda-feira (29). Na ocasião, foi cobrada a saída do diretor-executivo, Alexandre Faria, e melhores resultados no futebol, no basquete e no remo.

O dirigente respondeu dando um breve balanço da situação financeira ainda difícil do Vasco.

Werley não recrimina protestos: "Está no direito"

Capitão da equipe na derrota para o Atlético-MG, o zagueiro Werley não recriminou os protestos da torcida do Vasco na partida de hoje em São Januário.

"A torcida vai cobrar. Está no seu direito. Nos apoiaram, mas quando não vem a vitória, eles cobram mesmo. Temos que continuar trabalhando, lamber a ferida e erguer a cabeça porque temos muitas coisas a corrigir", disse à TV Globo.