Topo

Corinthians

Comprar ingresso
Comprar ingresso

Como a parada ajuda Carille a arrumar meio-campo menos criativo do Brasil

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Carille tem missão de arrumar meio-campo corintiano, que tem vivido baixa nas últimas semanas Imagem: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

2019-06-17T04:00:00

17/06/2019 04h00

Entre todos os desafios que aguardam Fábio Carille nesta parada de Copa América, a armação de jogadas talvez se imponha como o principal. Até aqui o Corinthians é a equipe que menos cria jogadas e menos chuta a gol no Brasileirão, um erro cuja correção é prioridade do treinador nas próximas semanas.

Em oito partidas o Corinthians foi o time que menos chutou entre os 20 participantes do Brasileirão (63) e também o que menos acertou o gol (23). E nem dá para dizer que o jogo atrasado (contra o Goiás) distorce as estatísticas, porque o Timão também segura a lanterna nas médias destes quesitos - os números são do Footstats.

A culpa não é dos atacantes. O Corinthians é quem menos cria assistências para finalizações (48 em oito jogos). A armação é tímida, o que derruba os números do ataque e o transforma no terceiro pior da competição (sete gols feitos, à frente apenas de Avaí e CSA). De tudo isso conclui-se que Carille tem muito o que ajustar no meio-campo alvinegro, mas ele já avisa que pelo menos o esquema tático segue o mesmo.

"Tenho jogado com dois meias: quando coloco Vital, Jadson, Sornoza ou Pedrinho juntos, o Pedrinho é um meia, não atacante. Gosto de jogar com dois meias, foi assim com Rodriguinho e Jadson em 2017. A ideia é ter dois jogadores que pisem na bola e pensem o jogo. Vou continuar com essa ideia", explicou o treinador há uma semana.

Como Pedrinho e Mateus Vital estiveram com a seleção brasileira olímpica, a dupla testada mais recentemente teve Jadson e Sornoza. Os dois atuaram juntos em três partidas seguidas (contra Deportivo Lara, Flamengo e Cruzeiro). "Ainda falta um pouco de sintonia entre nós dois, mas estamos melhorando. É só questão de ajustes, para a gente não errar tanto e criar mais chances de gols", avaliou o camisa 10 quando perguntado na semana passada sobre a parceria.

Carille julga que o setor defensivo do Corinthians está encaixado, por isso foca na armação de jogadas. A partir da próxima segunda-feira (24), serão três semanas de treinos (com dois amistosos) até o retorno às competições oficiais em duelo contra o CSA, em 14 de julho.