Topo

Esporte


Comissão Atlética concede licença de apenas uma luta para Jon Jones

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

29/01/2019 19h01

Foram quatro exames antidoping realizados no segundo semestre de 2018 que testaram positivo para o uso de uma substância proibida. Mesmo assim, Jon Jones voltou a ser considerado inocente nesta terça-feira (29) e está liberado para competir no próximo dia 2 de março, no main event do UFC 235, em Las Vegas (EUA).

Desta vez, o campeão meio-pesado (93 kg) do UFC recebeu a aprovação da Comissão Atlética de Nevada, que considerou, a exemplo da entidade reguladora do Estado da Califórnia, que os resultados dos exames são resquícios do uso do metabólico turinabol, feito ainda em 2017 e pelo qual o atleta já cumpriu suspensão de 15 meses.

No entanto, a permissão foi de apenas para um combate e com algumas exigências. De início, o atleta terá que ser testado duas vezes por mês no mínimo, seja por USADA, VADA ou pela própria Comissão. Desta forma, o comissionários concluíram que conseguem estipular que não exista uma nova ingestão da substância e de que não haja vantage adquirida pela mínima presença de turinabol em seu corpo. Os exames devem prosseguir até que 'Bones' aplique para uma nova licença no estado.

Audiência

Para provar sua inocência, o atleta contou com o depoimento de dois médicos especializados e de um representante da USADA (agência antidoping americana) que, durante mais de uma hora, lançaram mãos de argumentos para convencer os presentes de que o seu cliente não havia feito uso de nenhuma substância proibida.

Como grande desafio, a equipe médica precisou explicar como uma substância normalmente de curto período de ação permaneceu tanto tempo no corpo de Jon Jones, assim como as razões de, em alguns
exames, a quantidade de picogramas encontrados aumentar entre um e outro teste. Entre outros detalhes, os especialistas garantiram que não existe sinal de consumo recente de turinabol, muito menos traços de metabólicos de curto ou médio prazo.

Assim, ao apontarem o caso de 'Bones' como uma raridade, usando o passaporte biológico do americano como arma, assim como sua contribuição com a USADA e VADA, foi garantida a licença requerida pelo lutador por unanimidade.

Livre para competir, Jones encara Anthony Smith no dia 2 de março, em Las Vegas, em sua primeira defesa de cinturão após nocautear Alexander Gustafsson para reaver a condição de melhor lutador da categoria. No entanto, é possível que novos exames ainda apontem para a permanência da substância no organismo do campeão.

Esporte