Topo

Esporte


Aldo faz lista com 30 possíveis rivais e abre portas para título interino

José Aldo acerta joelhada em Max Holloway na luta principal do UFC 212 - Jeff Bottari/Zuffa LLC/Getty Images
José Aldo acerta joelhada em Max Holloway na luta principal do UFC 212 Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Getty Images

Felipe Paranhos, em Fortaleza (CE)

Ag. Fight

31/01/2019 14h00

Opções não faltam para José Aldo. Com apenas mais três lutas em seu contrato com o UFC, sendo uma delas o co-main event do show marcado para este sábado (2) em Fortaleza, o ex-campeão dos pesos-penas (66 kg) tem uma lista extensa de possíveis adversários que poderiam cruzar o seu caminho no octógono.

Em conversa com os jornalistas presentes no media day realizado nesta quinta-feira (30), em Fortaleza, Aldo afirmou que encaminhou uma lista com quase 30 nomes de possíveis adversários, entre eles atletas ranqueados das divisões dos penas e dos leves. Afinal, depois de enfrentar Renato 'Moicano' no sábado, o ex-campeão terá apenas mais dois combates para fazer, e nada melhor do que promover grandes rivalidades para encerrar sua carreira.

"Pois é, essa luta (com o Cerrone) já esteve próxima de acontecer. Eles ofereceram e fiquei bem feliz. São dois caras agressivos, mas a discussão agora está em outro caminho. Ele está tentando uma luta com o Conor (McGregor). Mas o (Anthony) Pettis seria um grande adversário. A luta quase aconteceu duas vezes. Se for em maio, nos leves, melhor ainda", respondeu de bom humor, antes de ressaltar que pretender voltar ao octógono já em maio, em Curitiba.

Caso o brasileiro opte por subir de categoria e se testar como peso-leve em seu próximo compromisso, uma outra opção além de Pettis parece garantir a atenção de Aldo. Como Khabib Nurmagomedov, o atual campeão da categoria, foi suspenso por nove meses e declarou que só pretende competir em novembro, é de se imaginar que um título interino possa ser criado.

"Tem uma possibilidade de lutar nos leves,não pelo título. Mas se tiver interino, sim, eu viria com bons olhos e lutaria sem dúvida. Mas ainda não passa na cabeça uma luta pelo título, e em maio quero lutar Curitiba. Depois disso eu verei como vou estar", ponderou.

Antes disso, porém, ele medirá forças com Moicano, em duelo que promete ação de sobra no octógono mais famoso do mundo. Ao vencedor, automaticamente será garantida posição de destaque no topo da divisão dos pesos-penas.

"A primeira vez que vi ele (Miocano), ele lutou com o Felipe Froes, um moleque da academia (Nova União), e eu acompanho ele. Mesmo evento e da mesma categoria, sempre vejo com olhos diferentes. Ele tem carreira consolidada e está buscando um algo a mais. A partir de domingo, que ele possa deslanchar, porque sábado vai ser meu", previu o ex-campeão.

Esporte