Topo

Esporte


Demian Maia revela real motivação para ainda lutar MMA aos 41 anos

Felipe Paranhos, em Fortaleza (CE)

Ag. Fight

31/01/2019 14h33

Ex-desafiante ao título do UFC em duas categorias de peso, Demian Maia revelou que, mesmo aos 41 anos de idade, ainda mantém o "prazer" em "treinar, evoluir e aprender" cada vez mais durante a prática do MMA. Deste modo, o lutador paulista garantiu que segue motivado para os próximos desafios que estão por vir no Ultimate, como o do próximo sábado (2), quando enfrentará o americano Lyman Good, em Fortaleza.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, Demian destacou que usa a busca por um melhor desempenho a cada luta como combustível para manter a dura rotina de treino e preparação pela qual os atletas de alto rendimento são submetidos. Assim, ele tentaria "se superar" e "chegar melhor" a cada nova oportunidade de pisar no octógono da maior organização de MMA do planeta.

"O prazer que eu tenho em treinar, em evoluir, em aprender... Toda vez que eu vou para academia, todo dia eu gosto do que eu estou fazendo, eu gosto muito. Então, esse prazer de se superar, de chegar bem e a cada luta tentar chegar melhor, isso aí é o que me motiva", ressaltou o meio-médio (77 kg).

Questionado sobre a dificuldade em enfrentar adversários cada vez mais jovens, Maia garante que esse não é um fator que faça diferença, já que, para ele, "luta tem a ver com o jogo" do oponente, e não com a idade. Deste modo, o veterano ressaltou que nem mesmo leva em consideração o ano de nascimento de seu rival quando assina o contrato para um novo desafio no UFC.

"Não faz muita diferença (a idade do oponente), porque a luta tem a ver com o jogo. Então, se você pegar as minhas últimas dez lutas, provavelmente, na grande maioria eu lutei com caras dez anos mais novos que eu. Então, a grande maioria eu venci, algumas eu perdi, então, na verdade nem penso nisso. Eu nem olho a idade da pessoa quando a luta é fechada, eu olho o lutador. A idade é uma coisa que pesa muito para quem está de fora olhando, mas para quem está dentro, você mira aquele lutador. Eu não sei quantos anos ele tem ou não", contou.

Em seu último duelo no Ultimate, contra Kamaru Usman, Demian foi chamado de última hora para lutar no evento no Chile. Ele topou mesmo em situação desfavorável, pois aproveitaria a oportunidade para renovar seu contrato com a organização em bons termos. Assim, o veterano apontou que poderá ter mais poder de barganha com o UFC, como selecionar um adversário que case mais com o seu jogo, ou lutar em eventos de seu interesse, por exemplo. No entanto, Maia ressalta que isso não é algo que é explicitamente revelado.

"Eu espero que sim, mas a gente nunca sabe. Isso aí é uma coisa que nunca é falada claramente em uma negociação, então é sempre uma questão de conversa. Mas eu sempre tentei fazer tudo e aceitar as lutas sempre que o UFC pediu e estar disposto a fazer coisas que eu às vezes achava que não eram interessantes para mim, mas a gente não sabe. Até a situação se colocar na nossa frente a gente não sabe o que vai acontecer", concluiu.

Demian foi superado nos últimos três embates que realizou no Ultimate, em que enfrentou o campeão Tyron Woodley e Colby Covington, em 2017, além de Usman, em maio de 2018. Assim, ele terá agora a oportunidade de se reerguer contra Lyman Good e voltar a contabilizar uma vitória no cartel profissional no MMA, que conta, até o momento, com 25 triunfos e nove reveses.

Esporte