Topo

Esporte


Markus 'Maluko' revela como perdeu e recuperou passaporte em Nova York

Felipe Paranhos, de Fortaleza (CE)

Ag. Fight

31/01/2019 10h50

Markus 'Maluko' estará novamente em ação pelo UFC no próximo sábado (2), em Fortaleza, onde ocorrerá a primeira edição do evento no Brasil em 2019. Deste modo, como o paulistano lutará 'em casa', ele não precisa se preocupar em estar com o passaporte em mãos a todo momento, evitando, assim, o risco de perder o documento, como aconteceu em novembro último. Na época, ele acompanhava o amigo Marcos 'Pezão' no último desafio que o peso-pesado travou no Ultimate, em Nova York (EUA). 

Na ocasião, 'Maluko' passou momentos de apreensão ao não encontrar o passaporte na véspera de sua viagem de volta. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o peso-médio (84 kg) explicou que estava prestes a pedir ajuda no Consulado Brasileiro quando arriscou dar uma última conferida em um local que havia visitado dias antes. E, para a sua sorte, o documento havia sido guardado por uma funcionária.

"Eu estava com o 'Pezão' e estava com o passaporte. Não tenho esse costume de andar com o passaporte, geralmente deixo em casa. Mas falaram para andar, então fiquei com ele. Aí no primeiro dia que ele chegou, teve que ir no médico fazer um exame, alguma coisa assim. E eu fui com ele. (...) Isso era numa terça-feira. Aí sábado, depois da luta, voltamos para o hotel porque domingo a gente ia para Miami. Aí cadê o passaporte? Procurei, retirei mala, fui no hotel lá embaixo para perguntar e nada. Voltei em alguns lugares, como mercado, lanchonete... Tudo quanto é lugar eu fui, e fiquei desesperado porque perdi o voo, porque não dava tempo. Tive que pagar um outro voo, mas ainda não tinha nem pago outro voo porque não sabia o que ia acontecer. Falaram para eu ir no consulado", contou, em um rápido resumo dos fatos.

"Aí eu estava para sair de casa e orei para Deus pedindo para dar tudo certo e, não sei por quê, me deu uma luz para voltar naquele lugar. Mas era contramão do Consulado, não estava nem com dinheiro direito para ir no Consulado, eu ia a pé mesmo, não era muito longe, mas era contramão do outro lugar. Mas senti no coração que era Deus, então falei: 'Vou lá'. Quando abri a porta e entrei no lugar, falei com a mulher que estava lá que tinha perdido o passaporte. E ela só falou: 'Vem aqui'. Entrou num lugar, pegou em cima do balcão, deu o passaporte na minha mão e falou: 'Cuidado com ele, viu?'. Aí falei obrigado e saí. E pensei: 'Deus é animal'. Aí deu tudo certo depois. Peguei o voo para Miami, deu tudo certo", completou.

Com o problema do passaporte resolvido, 'Maluko' pôde se deslocar para Miami e reiniciar os treinos na American Top Team. À Ag. Fight, o brasileiro contou que se surpreendeu com a atenção recebida durante a preparação para o combate do próximo fim de semana, contra Anthony Hernandez. Deste modo, ele sinalizou que seu objetivo agora é se mudar de vez para a cidade americana de Coconut Creek e seguir na 'ATT', uma das mais renomadas academias do planeta.

"De início, eu tinha vindo para cá nessa época que fui para Nova York com Pezão. Fui para Miami depois e fiz uma semana de treino lá (na ATT). Mas eu olhei e vi que tinha muito cara bom lá. Então pensei: 'Não vou ter atenção aqui nessa equipe'. Os caras vão ficar tipo 'f***-se', porque só tem p*** lá. Aí o que aconteceu? Na primeira semana, o head coach, o 'Conan' (Silveira), me acolheu como se fosse um pai, falou o que eu iria fazer e perguntou quem eu queria que fossem meus treinadores e quais treinos eu iria fazer. Aí de manhã eu ia, fazia treino com a galera e mesmo assim ele estava de olho e os mestres de olho também", ressaltou. 

"O treino da noite era eu e o professor, treino personal. (...) Era um treino eu com o cara sinistro do boxe, eu com o cara sinistro do muay thai, eu com o cara sinistro do wrestling, eu com o cara sinistro do jiu-jitsu... Então, foi um camp de treino muito focado para a luta, e melhorei muita coisa em mim. (...) Eu pensei: 'Poxa, eu tive essa atenção aqui. Fui tratado bem (mesmo) no meio desses caras'. Então para mim foi sensacional. Tanto que já vou voltar para lá. Meu foco é morar lá. Não foi só para treinar, quero morar lá em Miami", concluiu.

Aos 28 anos, 'Maluko' realizará no UFC Fortaleza o seu quarto desafio pela organização, na qual somou, até o momento, uma vitória e duas derrotas. Tais reveses - para Eryk Anders e Andrew Sanchez - foram os únicos que Markus teve ao longo da carreira profissional no MMA, em que ele acumula também um cartel de dez triunfos.

Esporte