Topo

Esporte


Atacante russo pode ser punido por comentário discriminatório sobre Ari

Ari (à dir.) é um atacante brasileiro que se naturalizou russo - JOSE JORDAN/AFP
Ari (à dir.) é um atacante brasileiro que se naturalizou russo Imagem: JOSE JORDAN/AFP

18/03/2019 13h02

Moscou, 18 mar (EFE).- O veterano atacante russo Pavel Pogrebniak, de 35 anos, poderá ser sancionado devido a um comentário discriminatório feito em relação ao brasileiro nacionalizado russo Ari, que desde o ano passado joga pela seleção da Rússia, informou o jornal "Sport Express" nesta segunda-feira.

"É estranho que um jogador de cor jogue pela seleção russa. Não vejo sentido. Para que Ari recebeu passaporte russo?", comentou Pogrebniak, que disse ter "uma opinião negativa a respeito".

O russo também criticou a presença de outro brasileiro naturalizado na seleção, o lateral-direito Mário Fernandes, que disputou a Copa do Mundo pelo país anfitrião no ano passado.

"Nessa posição também temos Igor Smolnikov. Poderíamos ter continuado sem estrangeiros", afirmou o jogador do Ural, da primeira divisão do Campeonato Russo.

O vice-diretor da União de Futebol da Rússia para a luta contra a discriminação, Aleksandr Baranov, anunciou nesta segunda-feira que o Comitê de Ética da entidade deve avaliar as declarações de Pogrebniak.

"As declarações são muito questionáveis e claramente não estão em consonância com os princípios da campanha mundial no futebol EqualGame. Não se pode definir o lugar de um jogador em uma seleção se baseando na cor da pele", argumentou.

Baranov destacou que o Comitê de Ética estipula diferentes sanções, que vão de multas em dinheiro até a suspensão do jogador infrator.

Por outro lado, Grigori Ivanov, presidente do Ural, defendeu o jogador do clube. O dirigente ressaltou que Pogrebniak não chamou Ari de "negro", mas "de cor", e também se posicionou contra a concessão de passaportes para que estrangeiros defendam a seleção da Rússia.

Ari, que joga na Rússia desde que foi contratado pelo Spartak Moscou, em 2010, recebeu a cidadania russa em julho do ano passado, tarde demais para disputar a Copa do Mundo pelo país.

O técnico da seleção russa, Stanislav Cherchesov, o convocou em novembro para duas partidas, contra Alemanha e Suécia, mas o deixou fora da lista de convocados para as primeiras rodadas das Eliminatórias da Eurocopa.

O brasileiro, de 33 anos, teve que ser substituído devido a uma lesão durante o empate em 1 a 1 com o Valencia na quinta-feira passada, na partida de volta das oitavas de final da Liga Europa. EFE

Esporte