Topo

Esporte


Coreias do Norte e do Sul querem sediar Copa do Mundo Feminina de 2023, Brasil também está no páreo

2019-03-19T12:27:09

19/03/2019 12h27

(Reuters) - As associações de futebol das Coreias do Norte e do Sul expressaram interesse em dividir a sede da Copa do Mundo Feminina de 2023, disse a Fifa nesta terça-feira, outra possível reaproximação por meio do esporte na esteira da participação de uma equipe unificada na Olimpíada de Inverno.

A entidade organizadora do futebol recebeu o recorde de nove candidaturas, que também vieram de Brasil, Argentina, Austrália, Bolívia, Colômbia, Japão, Nova Zelândia e África do Sul.

Cada nação tem até 16 de abril para fazer sua inscrição, e a decisão é esperada para março do ano que vem, segundo a Fifa.

"Esta é a maior lista da história de associações-membros a apresentarem de maneira formal o interesse à Fifa visando sediar a Copa do Mundo Feminina da Fifa", informou um comunicado.

Buscando diminuir as tensões políticas na dividida península coreana, uma equipe unificada competiu na Olimpíada de Inverno de Pyeongchang de 2018. As duas Coreias também atuaram sob uma mesma bandeira nos Jogos Asiáticos em Jacarta e Palembang.

(Reportagem de Rohith Nair em Bengaluru)

Mais Esporte